Mulher foge de fórum onde era julgada pouco antes de juiz dar sentença

Condenada a 21 anos por homicídio triplamente qualificado, mulher pediu uma pausa para fumar e não retornou à audiência

CE Cecília Emiliana/Estado de Minas

(foto: Facebook e Robert Leal/TJMG)

Parece cena de filme, mas aconteceu em Belo Horizonte. Uma mulher de 38 anos, condenada a 21 anos de prisão nessa segunda-feira (3/2) por assassinato triplamente qualificadoescapou pela porta da frente do Fórum Lafayette, nos instantes finais do julgamento, que ela respondia em liberdade.

A fuga ocorreu entre a réplica e tréplica dos advogados dela. Ana Aparecida Morais Ribeiro pediu autorização para se ausentar da sessão para fumar e não voltou. A criminosa foi encontrada na madrugada desta terça (4/2) em Gouveia, na Região do Vale do Jequitinhonha, escondida em um ônibus de viagem que seguia para Minas Novas.
Ana vai cumprir pena pelo homicídio do marido, o fazendeiro Francisco Brandão, de 76 anos, morto em 2012. Segundo os autos do processo, a apenada teria encomendado o crime a um pistoleiro, que armou uma emboscada para o idoso em uma estrada próxima de Maria Nunes, na zona rural de Santo Antônio do Itambé. O assassino já foi julgado e está preso. Um terceiro envolvido no caso, que teria feito a ponte entre Ana e o pistoleiro, ainda aguarda julgamento.

Pausa para fugir

De acordo com a ata da audiência, Ana obteve consentimento para transitar pelo fórum porque respondia o processo em liberdade. A sessão foi finalizada mesmo com a ausência dela. Ao fim do julgamento, os jurados a consideraram culpada pelo crime e ela então foi condenada a 21 anos de reclusão.
A fuga foi amplamente divulgada nas redes sociais. A captura coube à Polícia Militar de Gouveia, que recebeu uma denúncia de que uma mulher com as mesmas características de Ana havia embarcado num ônibus com destino a Minas Novas, que passaria por Gouveia nas primeiras horas desta terça. Os agentes da corporação montaram um cerco para esperá-la, abordaram o veículo e realizaram a prisão.
A PM explica que a detenta é natural da Região do Serro, mas não soube informar para onde ela planejava fugir. https://www.correiobraziliense.com.br/