Homem é preso suspeito de estuprar aluno de 15 anos no Ifro de Porto Velho

Por G1 RO — Porto Velho

 

 

 

 

 

 

 

 

Crime teria acontecido no campus Calama, em Porto Velho — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Conforme o registro da Polícia Militar (PM), o adolescente relatou ao pai sobre o abuso após chegar em casa. O responsável pelo menor decidiu denunciar o caso à polícia e foi com o filho até uma delegacia.

Em contato com os policiais, o aluno relatou que estuda pela manhã, mas recebeu mensagens do suspeito para ir até a quadra do campus participar de uma atividade de educação física, na parte da tarde.

Quando chegou no instituto, segundo relata o menor, o suspeito lhe chamou para um banheiro nos fundos da quadra. Quando a vítima entrou, o suspeito trancou a porta do banheiro e cometeu o estupro.

Após o ato, de acordo com a ocorrência, o suspeito mandou que o estudante não revelasse a ninguém sobre o abuso sexual.

Com base no relato da vítima, os PMs foram até o campus e localizaram o suspeito, que foi encaminhado à Central de Polícia.

Prisão mantida

No início da tarde desta quinta-feira (20), o suspeito passou por audiência na Justiça e o juiz de custódia decidiu converter a prisão em flagrante para prisão preventiva, sem prazo determinado.

Ao G1, o Ifro informou que o suspeito do estupro é um ex-aluno da instituição. Ele participa desde setembro de 2019 como colaborador de um projeto de extensão que realiza o treinamento para práticas desportivas. O instituto ainda lamentou e repudiou o suposto abuso dentro de um dos seus campus.

Abaixo, leia na íntegra a nota do Ifro sobre o caso:

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) vem a público lamentar e repudiar veementemente todo tipo de violação contra toda comunidade.

Diante da denúncia de violência sexual ocorrida no Campus Porto Velho Calama no dia 19/02/2020, a instituição deu apoio ao aluno e à família e está colaborando e acompanhando a investigação. Internamente, estão sendo apuradas as informações para a tomada das medidas administrativas e de assistência psicossocial cabíveis.

O fato relatado tem como suspeito um ex-aluno que participa desde setembro de 2019 como colaborador de um projeto de extensão que realiza o treinamento para práticas desportivas. Todas as atividades do projeto são orientadas e monitoradas por servidores do campus. Essas atividades, bem como as demais ações de extensão do IFRO, possuem a participação da comunidade externa.

Destacamos que o Instituto Federal de Rondônia desenvolve ações preventivas e punitivas para coibir ações dessa natureza. A reitoria e os campi possuem setores de atendimento que recebem e apuram condutas que infrinjam o código de ética pública. Entre as instâncias de denúncias está a Ouvidoria do Instituto Federal de Rondônia que é um espaço aberto à sociedade para denúncias, sugestões e reclamações. A Ouvidoria pode ser acessada em https://portal.ifro.edu.br/ouvidoria-nav